6 tendências do marketing digital para 2020

6 tendências do marketing digital para 2020

Todo começo de ano é uma correria para descobrir quais serão as principais  tendências do marketing digital. Pensando nisso, trago hoje as 6 tendencias do marketing digital que irão bombar em 2020.  Tem muita coisa nova, tem algumas que vão se consolidar e outras que podem surpreender. Esse resumo é pensado para o cenário do mercado aqui no Brasil.

Existem muitas tendências que já são realidade, como a tendência de vídeos, que só cresce e até mesmo o velho e bom atendimento mais conhecido como SAC. Muitas delas são apenas uma sequência das coisas que já vem acontecendo no mundo digital. Você pode até pensar que “se já existe, não tem novidade”, mas na verdade, tem sim. E o que precisamos é focar no que já fazemos e atualizar as nossas ações..

Quer saber mais e transformar o Marketing da sua empresa? Acompanhe as 6 tendências do marketing digital para este ano!

VÍDEOS E ÁUDIOS

A primeira das 6 tendencias do marketing digital é uma tendência bem consolidada. Vídeos no Instagram recebem até duas vezes mais engajamento do que textos e as vendas por esse formato só aumentam. Na esteira, vem o podcast para se consolidar.

Mas vamos por parte. A chegada do TikTok e de outras redes baseadas em vídeo, como a Tangi do Google, são amostrar do poder do vídeo. O IGTV deve crescer e assumir o lugar do YouTube em vídeos de média duração.

Já o vídeos curtos, especialidade dos stories e do TikTok, devem se consolidar como uma forma eficiente para demonstração de produtos e até feedback de clientes. Vale destacar que o YouTube ainda é uma rede muito importante, mas seu objetivo deve ser voltado para os vídeos longos.

Já em relação aos podcasts, o consumo desse formato cresceu 67% em 2019, segundo estudo do Spotify realizado em 2019. Esse recurso é o ideal nesse momento pois a concorrência ainda é pequena. Um canal importante para chegar até o teu consumidor durante o horário de trabalho, pois redes sociais são mais acessadas à noite.

O podcast tem sido o eleito devido a dois fatores importantes: a facilidade de produção e a adaptação na reprodução. Além disso, a presença em diferentes plataformas permite que os usuários sejam encontrados

Uma dica que eu dou: se você ainda não adotou essas mídias, comece imediatamente! Esqueça a vergonha da câmera ou o medo do microfone. Para o teu público, você é importante e relevante. Esse contato aproxima e consolida o relacionamento.

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (IA)

Se você ainda não começou a entender como funciona a Inteligência Artificial, redes neurais e machine learning, corra estudar! Os chatbots e muitos outros recursos são baseados nessa tecnologia e as novidades devem inundar o mercado.

Não faz muitos anos, a IA era apenas vista nos filmes. Poder interagir com robôs quase humanos, capazes de aprender diversas atividades, era um sonho. Hoje, é quase impossível dissociar a IA de qualquer bom trabalho na área de marketing. 

Para além de chatbots e adwords, a IA atua com os assistentes virtuais, que te oferecem uma experiência cada vez mais personalizada. Os algoritmos das redes sociais já utilizam machine learning para conseguir determinar os conteúdos relevantes.

Um bom primeiro passo é entender o que exatamente é a Inteligência Artificial e como ela funciona. Esquecer os robôs de Hollywood é o primeiro passo nesse processo. E não pense que é tempo perdido! A IA acompanha a nossa vida e só vai aumentar.

Depois de compreender melhor, comece a pesquisar sobre a aplicação. Para este ano, a previsão é a consolidação dos algoritmos com redes neurais. Nessa esteira, novos produtos e tecnologia de marketing devem começar a se consolidar neste ano.

BUSCA POR VOZ

Cada vez mais, as pessoas utilizam o “OK Google”, “Siri” e “Alexa” para pesquisar. E para estar entre os resultados desse mecanismo, é preciso ter uma página para web otimizada, um conteúdo focado em SEO e presença nas redes sociais.

A busca por voz já representa 20% das buscas. Toda essa tecnologia por voz hoje é melhor compreendida pelos buscadores, principalmente o Google, porque eles conseguem interpretar não só a palavra literal que o usuário busca, mas também o contexto da pesquisa.

Lembra do tópico anterior? Ele está intimamente relacionado aqui. O avanço e a melhoria da busca por voz só é possível devido ao time de linguistas que trabalham alimentando as máquinas. 

O Google é a grande referência nesses estudos, mas outras empresas têm realizado enormes avanços nesse sentido. Recomendo duas coisas para você: YouTube e Netflix. Os dois contam com documentários excelentes que falam sobre o avanço da tecnologia por voz.

Para 2020, o esperado é que as redes sociais entrem nos resultados da busca. Isso é possível devido ao esforço do Facebook em conseguir reorganizar suas redes para ser responsivas para a pesquisa por voz.

No entanto, se você quer sair na frente (e é na frente mesmo, ser um dos primeiros), vou te entregar o ouro: esteja no Google Meu Negócio. Esse é sempre um dos resultados listados quando é realizada uma busca por voz.

Segunda dica de ouro: saiba o que e como o seu público está pesquisando. Diferente da pesquisa escrita, que possui um algoritmo mais avançado e consegue relacionar os campos semânticos, a busca por voz ainda é bastante específica. Por isso, só são listados os resultados que respondem de forma completa aquela pergunta.

Se você ainda não pede para a Siri te ajudar em um momento de aperto, comece agora! Entender o mecanismo desse recurso é essencial para conseguir alcançar seu público.

ATENDIMENTO (SAC 5.0)

É até estranho pensar que o SAC 5.0 vai ser uma tendência. Ele é uma OBRIGAÇÃO! No mundo informatizado, presente nas redes sociais e conectado, ter um bom atendimento é a diferença entre vender, e não vender. Uma super dica: esse processo, de um atendimento “WOW”, faz parte da humanização do marketing e requer empatia.

O NuBank traz um conceito muito interessante de atendimento “WOW” Olha como eles descrevem da seguinte forma: “A gente não faz mágica, mas nosso atendimento é especializado em encantar os clientes que entram em contato com a gente.”

O cliente não quer saber o tamanho da sua complexidade. O interesse dele é pela facilidade. Ele quer ter seu problema resolvido de forma rápida e eficaz. E é para isso que existe o famoso Serviço de Atendimento ao Consumidor.

No entanto, não tô falando daquele telefone que você encontra no pacote de bolacha! Por mais que ele ainda exista, esse é um método que tem alcançado cada vez menos pessoas. Para e pensa: a maioria das reclamações de clientes vieram por meio do telefone ou por meio digital?

Com as redes sociais, tem aumentado o número de pessoas que utilizam esse espaço para reclamar de produtos e serviços. Pode reparar: quando alguém coloca um produto ali na barra de pesquisa do Google, o auto completar já sugere “é bom”, “é confiável”, “tem qualidade”, entre outras opções que o avaliam.

Essa tendência demonstra bem como funciona a relação das pessoas com os produtos hoje em dia. E o SAC 5.0 trata exatamente disso: saber lidar com o atendimento on-line, no ambiente digital.

MARKETING HUMANIZADO E PERSONALIZAÇÃO DO MARKETING

Chega só de números! O novo Marketing considera as Pessoas, focando nelas as suas estratégias. Esqueça posts mecânicos e sem graça: você precisa de conteúdo de peso para atrair e manter um cliente.

A verdade é que na era da informação os consumidores não querem ser tratados como números ou estatísticas. Eles buscam que as suas necessidades específicas sejam levadas em consideração. A Personalização do Marketing Digital se baseia nesse ponto e considera os valores pessoais, objetivos e desejo das pessoas.

Vamos primeiro as diferenças: o Marketing Humanizado é aquele que tem como foco as pessoas e a relação que elas estabelecem nesse processo de compra. Para entender melhor, vou fazer um pequeno panorama histórico.

Nossos ancestrais já realizavam formas primitivas de comércio. Esse processo sempre envolveu pessoas: você comprava uma roupa com a Dona Maria, costureira ali da vila; feijão do Seu Antônio, e vendia trigo para a Dona Josefa.

A Revolução Industrial mudou isso. Hoje, você passou a comprar roupas em uma loja, sem saber quem as produz; feijão ensacado em um supermercado; e vende seu produto por meio de um marca.

Quando as redes sociais começaram, ninguém imaginou que esse processo iria sofrer alterações. Mas sofreu. E muito! Por mais que você ainda compre roupas em uma loja, você quer ver no seu feed pessoas, quer conversar com alguém do outro lado.

Vamos a um exemplo perfeito: a Netflix. Essa gigante digital tem um marketing humanizado. Eles interagem com seu público, utilizam o “Legal, mas cadê Harry Potter?” como fonte de informação, entre outras estratégias humanizadas. Ninguém lembra que é uma marca: tratam a Netflix com pronomes de tratamento e consideram amigas.

Agora, vamos para a Personalização do Marketing. Quando falo em personalizar, eu falo de transformar sua marca em algo mais, quebrar barreiras. É criar um identidade para a sua empresa, é realizar uma estratégia que seja exclusiva, pensada para o seu público.

Ou seja: uma forma não sobrevive sem a outra. O marketing humanizado precisa da personalização e vice-versa.Pense nas seguintes palavras: humanização, empatia, empoderamento e experiência isso torna o teu marketing diferenciado. Se quiser saber um pouco mais, leia nosso texto sobre a tríade da personalização do marketing digital.

COMUNIDADES

Estabelecer um local de compartilhamento de informações, com contato direto, é a nova grande tendência. Ela é essencial para quem quer estar alinhado com o Marketing Humanizado.

Comunidades são espaços virtuais que reúnem pessoas que têm os mesmos interesses. Lembra do Orkut? É exatamente a ideia de comunidades que existia naquela rede social, mas modernizada e baseada nas novas opções disponíveis.

Nesse novo formato, a utilização do WhatsApp e do Telegram são ferramentas essenciais para aproximar o público. Pense: você fornece seu telefone para quem não confia? Pois é. Pessoas que decidem se reunir e compartilham uma informação pessoal estão, na verdade, mostrando confiança.

Na esteira dessa tendência, o Facebook, com a presença de grupos, e o Instagram, com os “melhores amigos” também são opções. Falando a verdade: tem gente que já está usando todas essas ferramentas, e mais algumas. Cada uma para um tipo de comunidade.

Você pode ter olhado para essa tendência e pensado: “isso é fácil! Mais simples que isso não existe!”. No entanto, para uma comunidade funcionar, é preciso estratégia. Deve haver regras, limites bem estabelecidos, e, principalmente, troca de informações.

Muita gente acredita que comunidades não exigem dedicação. Não seja um desses! Teu público escolhe esse espaço para aprender, estar próximo de pessoas que conhecem o assunto e, também, para ter contato de qualidade contigo..

Marketing de comunidade leva tempo. Trata-se de um processo gradativo, que vai se aprimorando gradativamente, quanto mais tu te dedicar a ele, gerando intimidade com o teu público melhor será o resultado. É o antigo boca a boca porém no ambiente digital.

Muitas outras além dessas 6 tendencias do marketing digital poderiam ter aparecido. Afinal, longe de afirmar que estou passando uma receita do bolo certo pra resolver os teus problemas no marketing digital. Mas acredito muito que na busca pelo resultado, vale o jogo da tentativa e erro, de estudo e conhecimento aprofundado para encontrar o melhor caminho, 2020 promete!

Se você quer aplicar mesmo essas 6 tendencias do marketing digital, entre em contato com a People. Temos um serviço de consultoria e mentoria que é desenhado para atender as suas necessidades. Clique aqui e me mande um oi!

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.